Restaurantes

A gastronomia seixalense estava dependente do que se produzia no solo, do que se pescava no mar e no rio e dos animais que se criavam. De facto, no início do século XX, o Seixal era um concelho rural e agrícola, onde se produziam frutas, legumes, vinho e azeite.

Dos cereais, o milho era o mais produzido, sendo no entanto também cultivado o centeio, a cevada e a aveia. Como culturas hortícolas de sequeiro, o tomate era o mais abundante, seguido pelo feijão, a fava, a ervilha e o grão-de-bico. Relativamente a culturas de regadio, era possível encontrar a couve, o repolho, o nabo, a cenoura e o feijão-verde. As culturas frutícolas eram essencialmente de laranjeiras e limoeiros. Havia também no concelho figueiras, macieiras, pereiras e nespereiras, damasqueiros e ameixoeiras.

No estuário do Tejo, devido à proximidade com o Mar da Palha, existiam tainhas, enguias, robalos, peixe-rei, caboz, marinha, sardinha, linguado, patruça, xarroco, sargo, dourada, ruivo, salmonete, corvina, choco, lambujinha, camarão, camarinha, caranguejo, lagostas, santolas, navalheiras, berbigão e ostras. Todos estes elementos foram fundamentais para a riqueza gastronómica que o concelho do Seixal possui. Aliado ao percurso demográfico que sucedeu no concelho, pode afirmar-se que o Seixal, para além da riqueza patrimonial natural, possui também uma grande riqueza cultural, que deve ser valorizada e preservada.

A diversidade gastronómica do concelho deve-se ao facto de aqui se terem fixado homens e mulheres oriundos sobretudo das Beiras e do Alentejo, que trouxeram consigo o saber, adaptando-o aos recursos agrícolas e piscatórios existentes. Desta forma, foram implementados novos hábitos alimentares nesta região, hábitos esses que permanecem até hoje, resultando na riqueza gastronómica que o Seixal possui, tais como a feijoada de choco, a caldeirada, a massa de peixe, as enguias fritas e o ensopado de enguias.

Na doçaria tradicional encontramos os Pastelinhos de Santa Marta, o doce eleito do concelho, após o concurso de apuramento, que decorreu em 2006, inserido na 14.ª edição da Festa da Gastronomia do Seixal.

Consta que eram confecionados e vendidos em ocasiões festivas, especialmente durante a Festa de Santa Marta de Corroios, que viria a realizar-se até aos primeiros anos do século XX.

“Durante os dias de festejos, para além das cerimónias religiosas que incluíam a procissão, não faltavam os piqueniques, feitos à sombra das frondosas árvores existentes nos arredores da Capela, as vendas dos bons vinhos da região e dos genuínos bolinhos de Santa Marta, feitos segundo receita do lugar.”
LIMA, Manuel António Santos, Minha Terra co(m a)rroios, Plátano Editora, 2001, p. 34

A secular receita, que inclui farinha, açúcar, ovos, limão, canela e amêndoa, chegou ao conhecimento da proprietária do Restaurante O Virgílio como tendo sido duma anciã, de seu nome Henriqueta de Paiva, antiga residente na Quinta da Cabouca, no Alto do Moinho. Consta, da tradição oral do local, que esta senhora, nascida por volta de 1860 e que terá morrido na década de 1940, confecionava os Pastelinhos de Santa Marta para consumo caseiro e em ocasiões festivas.

Atualmente, os Pastelinhos de Santa Marta podem ser adquiridos através de Isabel Bernardo, pelo contacto 917 227 474.

 

Restaurantes

A Tareca
Praça dos Mártires da Liberdade, n.º 13
2840-487 Seixal
Contacto: 212 213 727
Encerramento: domingo

Casa do Benfica do Seixal
Mercado Municipal do Seixal, n.º 9
2840 Seixal
Contacto: 212 216 507 / 935 309 012 ou casabenficaseixal@gmail.com
Encerramento: domingo 

Central
Rua Paiva Coelho, n.º 13
2840-520 Seixal
Contacto: 212 213 630 / 934 123 631
Encerramento: segunda-feira à tarde

China House
Rua Seixal Futebol Clube, n.º 5
2840-523 Seixal
Contacto: 212 222 503
Encerramento: não encerra

Impala
Rua da Liberdade, 77
Bairro Novo, 2840-397 Seixal
Contacto: 961 176 148
Encerramento: Domingo

Lisboa à Vista
Cais da Mundet, Av. da República
2840-468 Seixal
Contacto: 939 555 772 / booking@lisboaavista.pt / www.lisboaavista.pt
Encerramento: Domingo à noite

O Batoque
Rua 1.º de Dezembro, n.º 19
2840-500 Seixal
Contacto: 212 222 964 
Encerramento: domingo

O Bispo
Praça da República, 2
2840-486 Seixal
Contacto: 210 963 942 / 914 887 468 / www.restauranteobispo.com
Encerramento: quarta-feira ao jantar (primavera e verão) 

O Italiano
Rua Paiva Coelho, 21 – A
2840-520 Seixal
Contacto: 212 221 732
Encerramento: terça-feira 

Sabores Naturais
Rua D. Maria II, 6 – R/c
2840-510 Seixal
Contacto: 212 211 406 / 969 522 636 ou susana@segredodaplanta.com
Encerramento: domingos e feriados 

Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense
Avenida Nuno Álvares Pereira, 119
2840-469 Seixal
Contacto: 963 635 879
Encerramento: segunda-feira

Sociedade Filarmónica União Seixalense
Rua D. Maria II, 21/23
2840-510 Seixal
Contato: 212 223 145 / secretaria.sus@gmail.com
Encerramento: durante a semana

Taberna do Sousa
Praça 1.º de Maio, 21 R/c
2840-485 Seixal
Contacto: 212 215 016 / 969 185 273
Encerramento: domingo à tarde 

Vasco da Gama
Av. Vasco da Gama, 62
2840-745 Seixal
Contacto: 210 870 248
Encerramento: segunda-feira

Partilhar

Está aqui