Núcleo Naval

O Núcleo Naval do Ecomuseu abriu ao público em 1984, num antigo estaleiro naval da freguesia de Arrentela, que ali funcionou até ao final da década de 70 do século XX. O edifício foi entretanto remodelado para receber uma oficina de construção artesanal de modelos de barcos do Tejo, inaugurada em 1993, e um pavilhão de exposições, alvo de uma requalificação arquitetónica e museográfica da responsabilidade do arquiteto Cândido Chuva Gomes.

Na oficina de barcos, artífices ocupam-se da construção e da reparação de modelos, executados à escala a partir da reprodução de planos adquiridos no Museu da Marinha ou de planos originais de embarcações do Tejo. Quem visita o Núcleo tem uma oportunidade única de contactar com os diversos barcos tradicionais que costumavam preencher o estuário do Tejo. 

No Núcleo está ainda patente a exposição Barcos - Memórias do Tejo, onde é possível ver e ouvir as imagens e os sons mais característicos da construção naval, uma forma de transmitir a memória dos antigos estaleiros do Rio Judeu, à beira do Tejo. Estão também expostos vários modelos de embarcações tradicionais, complementadas por diversos apoios audiovisuais.

Transmite a memória do lugar, exibir e interpreta o património flúvio-marítimo do estuário do Tejo e aplica e comunica as técnicas artesanais de construção de modelos de barcos para a valorização do património náutico.

 

Contacto
Avenida da República, Arrentela

 

Horários
Verão (junho - setembro):
Terça a sexta-feira, das 9 às 12 e das 14 às 17 horas
Sábado e domingo, das 14.30 às 18.30 horas
Inverno (outubro - maio):
Terça a sexta-feira, das 9 às 12 e das 14 às 17 horas
Sábado e domingo, das 14 às 17 horas
Encerramento: segunda-feira e feriados nacionais

Partilhar

Está aqui