Recolha de resíduos

Um dos objetivos do serviço de recolha de resíduos urbanos é adequar o sistema de recolha às características das zonas a servir, pelo que existem no município sistemas distintos, consoante se trate de uma zona de moradias ou de uma zona de habitação plurifamiliar, de elevada densidade populacional. 

Conheça qual o sistema que serve a localidade onde reside (Mapas do Concelho - Limpeza Urbana) e, se necessário, solicite a recolha de resíduos ou a entrega de um novo contentor através dos Serviços Online.

Recolha convencional

Trata-se de um sistema de recolha de resíduos sólidos urbanos constituído por mais de 1900 contentores de 800 e 1000 litros de capacidade (os denominados contentores verdes), recolhidos em 8 circuitos diários (de segunda-feira a domingo). Estes contentores são submetidos periodicamente a ações de lavagem e desinfeção, em especial no período de verão, quando os maus odores se intensificam.

Recolha semienterrada (molok) e enterrada

Os sistemas semienterrados (molok) e enterrados são adotados nas novas zonas urbanas de elevada densidade populacional. Estes equipamentos apresentam uma elevada capacidade de armazenamento e apresentam numerosas vantagens das quais destacamos:

- Qualificação do espaço público: a instalação de contentores de grande capacidade, em profundidade, permite a remoção de baterias com elevado número de contentores da via pública;
- Mais higiénico: nos contentores semienterrados, os resíduos são depositados e armazenados em profundidade e em condições adequadas de temperatura, reduzindo o aparecimento dos odores desagradáveis, decorrente da decomposição dos resíduos;
- Mais ecológico: este sistema permite a redução da periodicidade de recolha, com evidentes ganhos no desempenho ambiental do município, pois são reduzidas as emissões de gases e o ruído associado às operações de despejo dos contentores.

Atualmente, existem no concelho 483 contentores semienterrados, dos quais 269 estão localizados na freguesia de Corroios, 118 na freguesia de Amora e 96 na união das freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires. Existem ainda 58 contentores enterrados, dos quais seis na freguesia de Corroios, 11 na freguesia de Amora e 41 na união das freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires.

Recolha de resíduos

A recolha porta a porta, através da atribuição de um contentor individual a cada moradia, é um sistema de recolha de resíduos adaptado às zonas de residências de pequeno porte, garantindo um serviço de proximidade e comodidade aos utentes do sistema.

Recolher Porta a Porta para Valorizar é um projeto, integrado no Seixal On, que envolve a recolha seletiva de resíduos urbanos biodegradáveis nas zonas já abrangidas pela recolha porta a porta de resíduos indiferenciados.

Numa primeira fase, que teve início em 2019, o projeto foi implementado em 1000 moradias de Belverde, Marisol e Vale de Carros.

[clique para aumentar]

A 2.ª fase deste projeto, a decorrer em 2021, vai abranger mais 15 mil moradias e uma população de 32 000 habitantes, nas localidades de Vale de Milhaços, Verdizela, Fernão Ferro, Foros de Amora, Pinhal Conde da Cunha, Pinhal de Frades e Redondos, o que permitirá a recolha de mais 4082 toneladas de resíduos urbanos biodegradáveis por ano, que serão transformados em composto, evitando a sua deposição em aterro.

O projeto Recolher Porta a Porta para Valorizar é desenvolvido pela Câmara Municipal do Seixal e financiado pelo POSEUR - Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.
 

Separar hoje, para valorizar amanhã!

Está aqui